Pesquisa

4 de dez de 2017

Mitologia de Yansã


Tão poderosa quanto o seu marido Xangô, Iansã é uma deusa que percorreu vários reinos em busca da sabedoria de outros orixás. Utilizando de sua ampla capacidade de despertar a paixão, aprendeu várias habilidades pertencentes a outras divindades. Só não conseguiu tal feito quando se deparou com Obaluaê, orixá que jamais se rendeu aos encantos de outro alguém.

1 de dez de 2017

Exu Pirata na Umbanda



O termo “pirata”, quando mencionado, comumente pode se apresentar como sinônimo de “saqueador”, alguém que “rouba”, “furta”. Obviamente é um reducionismo olhar dessa forma, pois socialmente o termo pode tomar outras proporções dependendo da abordagem intelectual.

O primeiro registro da palavra “pirata” em nossa história encontra-se nos escritos de Homero, poeta grego que a utilizou em seu poema épico “Odisseia” para descrever aqueles que por conta própria pilhavam os navios e cidades costeiras.

São Cosme & Damião, Doum; Ibejis e Erês


São Cosme e São Damião são venerados como padroeiros dos médicos e farmacêuticos, e por causa da sua simplicidade e inocência também são invocados como protetores das crianças. Como acontece com tantos outros santos, a vida dos santos gêmeos está mergulhada em lendas misturadas à história real. Segundo algumas fontes eles eram árabes e viveram na Sicília, às margens do Mediterrâneo, por volta do ano 300. Praticavam a medicina e curavam pessoas e animais, sem nunca cobrar nada, motivo pelo qual eram chamados de anargiros, ou seja, aqueles que não são comprados por dinheiro.

29 de nov de 2017

O Mistério Exu Caveira



Muito já se ouviu falar sobre esse poderoso guardião, mas sempre todos os textos que se referem a ele vêm recobertos de muita mística e pouco significado. Muitos são os médiuns que ainda sentem estranheza e medo dessa manifestação quando ela deveria ser acompanhada do entendimento da magia e da firmeza desse poderoso Exu.

26 de set de 2017

Crianças na Umbanda (Erês) - Por: Rubens Saraceni



A Linha das Crianças, cujos membros baixam nos centros de Umbanda é de todas a mais misteriosa.

Esses espíritos infantis nos surpreendem pela ternura, inocência, argúcia, carinho e amor que vibram quando baixam em seus médiuns.

O arquétipo não foi fornecido pelo lado material da vida, pois uma criança com seus 7, 8 ou 9 anos de idade, por mais inteligente que seja, não está apta intelectualmente a orientar adultos atormentados por profundos desequilíbrios no espírito ou na vida material.

19 de set de 2017

A Umbanda e a Homossexualidade


Recentemente, em alguns sites e em alguns encontros, pairou sobre a nossa comunidade umbandista o debate, já realizado diversas outras vezes, sobre o homossexualidade, em especial sobre a possibilidade da celebração do casamento entre pessoas do mesmo sexo na Umbanda, ou como preferem alguns se a Umbanda poderia, ou deveria, abençoar estes relacionamentos.

Com Ele

 

"...Não há nada no mundo que eu não possa entender... Não há nada no mundo que eu não possa sentir... Pois Ele é comigo e o movimento é o que espera de mim..."

E se não for pra caminhar e mudar com o tempo que nos envelhece, pra que viver? Viver é revolucionar-se, abrir-se, desabrochar... Viver é mais do que ter simples certezas; viver é sonhar...

Viver é ter dúvidas, é se lambuzar nas descobertas ao buscar respostas. E não as respostas que apenas reconfortem, mas também aquelas que nos tirem do lugar, que nos façam deslocar, e no vazio do desconhecido descobrir que Ele é com a gente, que Ele é abismo, é imensidão, é tudo no todo, e que colorir a cada espaço desse infinito depende apenas de nós, dos nossos passos, da nossa coragem...

Deus nos deu pincel, deu tinta e um dom; espera que pincelemos com o coração, que arrisquemos com emoção, que façamos rabiscos, rasuras, e que aprendamos na construção.


"...Não há nada no mundo que eu não possa, e o que eu posso com Ele ao meu lado será, na profundidade da minha fé é onde encontro Oxalá..."

31 de ago de 2017

Amar é Importar-se - Por: Pirro D'Obá



Na vida nós passamos , dela nada levamos, e o que fica são as lembranças do que foi, do que quase foi, e daquilo que nem sequer chegou a ser pensado.

Dividimos essas lembranças dentro de nossa mente  entre as boas e as ruins, e por determinado tempo temos dificuldade em alimentar aquelas que realmente tem relevância para nós.

Nos embrulhamos em traumas, dores, e só após algum tempo adquirimos a capacidade de trazer pra perto as lembranças que realmente importam.

Muitos são os fatores que nos ajudam nesse processo de filtragem das lembranças. E acredito que o maior deles são as pessoas que nós amamos.

Das pessoas que passam pela nossa vida, podemos dividir em 3 categorias: as que nos machucam, as que nos ajudam a levantar, e por último aquelas que ficam ao nosso lado até que possamos levantar. Essas últimas são as que merecem maior destaque, são as que devemos ser gratos a eles e a Deus por ter os colocado em nosso caminho.

As pessoas que amamos são essas, que como anjos em nossa vida, não querem simplesmente nos ver de pé. São aqueles que acima de tudo entendem nossas limitações e acreditam em nosso potenciais, as vezes não precisam falar e nem manifestar grandes coisas, pois o simples fato de estarem ao nosso lado em determinados momentos já é a grande contribuição para conosco.

Essas pessoas são as responsáveis pela cura no mundo. Deus as colocou exatamente onde deveriam estar. E se você está vendo ou convive com uma dessas pessoas por perto, que são dignas de nota, não perca tempo, a abrace e agradeça. Se ela perguntar o motivo, simplesmente sorria e diga: “...Obrigado por você existir...”


Nem todos tem a sorte de conhecer alguém assim, se você conhece... Cultive e seja grato...

30 de ago de 2017

Lenda Urbana de Exu Marabô


Exu Marabô está em terra. Os poucos filhos que acompanham aquele terreiro vibram com sua presença. Na assistência algumas pessoas ansiosas aguardam para serem atendidas. O Exu ri, dança, bebe desenfreadamente. Atende uma filha da casa recém-casada. Fala para a filha tomar cuidado com o marido, pois ele vai traí-la em breve. A moça desespera-se. Ele então passa uma longa lista para realizar o trabalho salvador. Sabe que já plantou a semente irreversível da desconfiança no jovem casal. Na assistência um pequeno empresário aguarda atendimento. O Exu diz que a firma não falirá, para isso precisa de vultuosa quantia em dinheiro para trabalho urgente. Chega a vez de uma médium, filha de outro terreiro, que visita pela primeira vez a casa. Mais uma vez o compadre não se faz de rogado. Diz para a pequena sair do terreiro que frequenta, pois segundo ele a mãe de santo não entende nada sobre Umbanda. E assim ele vai plantando a discórdia, a desunião, a dor. Sempre que pode humilha publicamente os filhos da casa.

24 de jul de 2017

Ervas Tóxicas - Por: Adriano Camargo

Sabe-se através dos estudos arqueológicos que os seres humanos testam plantas desde muito antes da era cristã.  Há ainda muitas dúvidas em relação à toxicidade de algumas ervas e se podem ser consumidas na alimentação e mesmo no uso ritualístico na forma de banhos e defumações.

Profissão de Baiana de Acarajé é Oficialmente Reconhecida

A atividade de baiana de acarajé foi oficialmente reconhecida como profissão. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira, 14, sede da Superintendência Regional do Trabalho no Estado da Bahia (SRTE), no Caminho das Árvores, em Salvador. Na ocasião, também foi comunicada a inclusão da função na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), um documento que identifica e descreve as ocupações no mercado de trabalho brasileiro.