8 de dez de 2016

11 Curiosidades sobre Yemanjá, a Rainha do Mar





Muita gente vai à praia no mês de Dezembro ou no dia 2 de fevereiro para render suas homenagens, a Yemanjá, uma das Orixás mais conhecidas das tradições da Umbanda e Candomblé no Brasil.

Conheça nesta lista 11 curiosidades sobre a rainha do mar.

1 - Mãe dos peixes
O nome Yemanjá significa "mãe cujos filhos são peixes" em iorubá, língua falada em parte da África.
2 - Janaína
Dona Janaína, nome popular do Orixá, pode também ter origem no iorubá, como "mãe que honra". Alguns estudiosos atribuem a origem do nome a palavras indígenas.

3 - Começo de tudo
Em seu culto original, Yemanjá a princípio era associada aos rios, à fertilidade feminina, à maternidade, ao começo do mundo e à continuidade da vida.

4 - Mama África
O mito é originário do povo Egbá, da Nigéria, que habitava a região do rio Yemonja.

5 - Poder feminino
Há muitas variações para a lenda de Yemanjá, mas na maioria delas, o Orixá mantém distância física dos homens, demonstrando impaciência com os maridos ou até certa autonomia sem a existência deles.

6 - Yemanjá e Oxum
A Festa de Yemanjá no dia 2 de fevereiro tem origem no sincretismo de Oxum com Nossa Senhora das Candeias, celebrada nesta data. Inicialmente, os presentes a Yemanjá eram entregues depois das oferendas a Oxum, no Dique do Tororó, em Salvador (BA).

7 - Sincretismo
Yemanjá é sincretizada com a santa católica Nossa Senhora da Conceição. Em algumas partes do país, o sincretismo é feito com Nossa Senhora dos Navegantes ou Nossa Senhora da Assunção.

8 - Festa
A maior festa em homenagem a Yemanjá acontece na praia do Rio Vermelho, em Salvador (BA).
  
9 - Datas
Yemanjá é celebrada em 2 de fevereiro principalmente pelos praticantes do Candomblé. Umbandistas fazem suas homenagens em 15 de agosto e em dezembro. Praticantes de diversas religiões e simpatizantes costumam dedicar a ela o dia 31 de dezembro.

10 - Réveillon
Pular sete ondinhas na virada do ano é um ritual para invocar os poderes dos Orixás Obaluaê, Xangô, Ogum, Oxum, Oxóssi, Ibeji e Iemanjá. A tradição diz que, depois da sétima onda, deve ser feita uma saudação a Oxalá.

11 - Origem
A representação original de emanjá era uma mulher de pele escura e seios enormes. A mudança para a imagem conhecida atualmente, mais puritana, aconteceu após o sincretismo com santas católicas.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário