8 de nov de 2015

5 Tipos de Vampiros Emocionais

Vampiros emocionais, eles estão por toda parte, sempre com o mesmo conto. De início, parecem ótimos e confiáveis, mas depois, sugam sua energia vital. Não correspondem, só absorvem o que há de bom nas relações.

Nossos vínculos, dependem da forma como os alimentamos, se um lado alimentar com inveja, revolta e reclamações, certamente a relação se tornará pouco saudável e prejudicial ao espírito.
A verdade é que o perigo de pessoas tóxicas, está sempre à espreita, acabamos tendo que buscar métodos de defesa.


Charles Bukowski dizia:

[…] “Não deixe as pessoas serem seu alicerce, elas são uma aposta ruim,a pior aposta que você pode fazer.”

A seguir definiremos 5 tipos de pessoas que intoxicam as emoções, sugando a sua energia como um vampiro e observando você como se fosse um depredador.


1 - O invejoso 

Pessoas que apreciam a fofoca, o falar mal dos outros. Gostam de criar histórias, difamar alguém para o maior número de pessoas possível, porque assim, sentem-se bem. Gostam de platéia para suas invenções miraculosas.
Detalhe: Nunca falam nada na cara de ninguém. Somente nas costas.
Este é um tipo bastante entristecedor, no entanto, o único meio de defesa é ignorar. Você não precisa se defender, buscar justificativas para a sua vida.

Buscar a distância de pessoas assim, faz bem para a saúde.


2 - Os "bons" 

Existem pessoas que gostam de se sobrepor diante das outras. São os reis e rainhas, gabaritaram a vida e serão sempre melhores que você. Foram num restaurante mais chique que o seu, curtiram um fim de semana mais empolgante que o seu, tem um carro melhor que o seu. Num pequeno detalhe a se analisar, eles sempre começam o assunto perguntando sobre algo que você tem ou fez, daí, daí se salientam no assunto.

Corra desse tipo, você acabará sentindo-se inseguro em meio à tanta perfeição falsa.

“Toda a gente que eu conheço e que fala comigo,Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,Nunca foi senão príncipe – todos eles príncipes – na vida…Quem me dera ouvir de alguém a voz humana Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;Que contasse, não uma violência, mas uma covardia!Não, são todos o ideal, se os ouço e me falam.Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?Ó príncipes, meus irmãos.Arre, estou farto de semideuses!Onde é que há gente no mundo?Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?”

Trecho de Fernando Pessoa, por seu heterônimo Álvaro de Campos, do seu Poema em Linha Reta


3 - O furioso

Viciados em ira, criticam, discutem por pouco e causam transtornos por nada. Estão sempre de olho nos defeitos e vícios das pessoas sem nunca olharem para eles próprios, que muitas vezes carregam até mais problemas do que as pessoas que costumam pegar no pé.

Procure não se deixar levar por todo esse estresse, mantenha a calma, desta forma, você conseguirá desarmar essa pessoa, deixando-a espairecer para depois expor a sua visão, fazendo com que reconheça e perceba a sua posição.


4 - O narcisista

O mundo gira em torno dessas pessoas, famintas por atenção. Gostam de tirar um sarrinho dos mais tímidos, de fazer um "bullying clean" com características das pessoas. Mas se você apontar algum ponto a respeito dele, muda sua fisionomia, fica pensativo, articula até uma vingança. 

Podem até parecer pessoas inteligentes e encantadoras, até que em determinado momento veem ameaçadas as suas condições de guru, de exemplo a ser seguido, ou de autoridade intelectual; então enlouquecem, mostram a real face. Não acreditam em suas próprias capacidades e suas potencialidades e precisam evidenciar suas "virtudes" em detrimento dos outros ao redor. 


5 - O passivo-agressivo

Essa pessoa quer te matar, mas está sorrindo, concordando com tudo que você diz. Mas são especialistas em camuflar e adoçar a hostilidade. Todos já usamos esta técnica alguma vez, mas estas pessoas exageram nela. Esperam ansiosamente um momento propício para se fazer de vítima perante a vida e te comover, para daí em diante se impôr perante sua pena com moralismo e arbitrariedade. 

A melhor autodefesa é conduzir o seu comportamento mantendo as suas convicções, criando limites e fazendo-os valer. Você merece ser tratado com amor e sinceridade e não deve permitir que a pessoa lhe fale “como se estivesse lhe perdoando a vida”.



Sabendo que todos nós somos seres em evolução, que estamos nessa vida terrena para aprimorar nosso ser e nossa essência concretizando nossos Carmas, temos que ter em mente nossa participação diante de situações que envolvam pessoas com as características acima.
Precisamos orar, pedir a Deus que encontrem vossos caminhos, que diante da lei maior acelerem o processo de evolução e não façam outras pessoas sofrerem com seus negativismos e egoísmos. Nas paz de Oxalá poderão sair dessa prisão em que vivem...

Namastê!!!!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário